sexta-feira, 22 de maio de 2015

O Que Aconteceria se a Quantidade de Oxigênio na Atmosfera Dobrasse Instantaneamente? [Artigo]

Suponhamos que, de um momento para outro, a quantidade de oxigênio atmosférico dobrasse, mas não tomasse o lugar do nitrogênio e sim que fosse acrescentado. Bom, tal acontecimento iria mudar radicalmente o ambiente no qual vivemos e quase todas as formas de vida seriam seriamente afetadas. Vamos a algumas consequências:
Hipernovas: O Que Aconteceria se a Quantidade de Oxigênio na Atmosfera Dobrasse Instantaneamente? [Artigo]


A pressão atmosférica aumentaria significantemente: Aviões de papel voariam bem mais longe. Paraquedistas, paragliders, pássaros e aviões mais aerodinâmicos experimentariam um grande aumento de performance.

Motores à combustão seriam muito mais eficientes: Ar mais rico em oxigênio aumentaria sensivelmente a performance dos motores, produzindo reações mais explosivas, logo mais eficientes.

Nós nos sentiríamos mais atentos, dispostos e felizes: Todo este oxigênio extra melhoraria nosso nível de atenção, aprendizado, humor e performance física. Muitos recordes mundiais seriam quebrados já nos próximos jogos olímpicos.

Ficaríamos mais saudáveis: Neutrófilos - Soldados do nosso sistema imunológico - Destroem bactérias usando NADP oxidase para romper suas membranas. Mais oxigênio disponível, mais NADP oxidase à serviço dos neutrófilos.

Mas nem todas as consequências seriam agradáveis.

Insetos ficariam cada vez maiores com o passar do tempo: Muitos insetos se valem de difusão gasosa como forma de respirar. Por conta disso, o tamanho de seus corpos é limitada pela proporção de oxigênio disponível no ar. Ok, talvez tenhamos exagerado (um pouquinho) na ilustração abaixo.

Incêndios seriam muito mais frequentes: O oxigênio é uma das substâncias mais reativas que existem. Sem oxigênio não há combustão e quanto mais aumentamos o nível deste gás, mais tornamos as coisas à nossa volta inflamáveis.

Florestas queimariam com uma facilidade incrível. Grandes incêndios começariam a ser noticiados por todo o mundo. Labaredas nunca antes vistas consumiriam tudo que estivesse a seu alcance com duas vezes mais eficiência e rapidez. Controlar todos os grandes incêndios globais que viriam seria uma tarefa praticamente impossível. Mesmo nossas próprias roupas se inflamariam ao toque de uma minúscula faísca!

E para finalizar, morreríamos mais jovens: Acredita-se que radicais livres (O2) sejam responsáveis por acelerar nosso processo de envelhecimento através do estresse oxidativo, o qual interfere em inúmeros processos no interior de nossas células como: produção de proteínas, replicação do DNA e muitos outros. Acredita-se também que radicais livres tenham papel importante no desenvolvimento de doenças como Parkinson e Alzheimer.

Em outras palavras, seríamos mais eficientes, mas por menos tempo.

Hipernovas via: www.hipernovas.com.br