sábado, 6 de junho de 2015

Sete Mitos a Respeito de Plutão [Artigo]

À distância que Plutão orbita o Sol, faz tornar-se um alvo realmente difícil de ser estudado. Por conta da enorme distância que o separa do Sol e da Terra, Plutão tem permanecido envolto em uma cortina de mistério desde sua descoberta em 1930, mas esta véu tem uma data certa para cair e será no dia 14 de julho deste ano, quando a nave New Horizons executará um rasante a apenas 12.500 km de sua superfície gelada.

Com esta cortina preste a cair dentro das próximas seis semanas, talvez seja hora de revisar alguns mitos sobre o planeta mais misterioso do Sistema Solar. Neste artigo, vamos desmistificar sete "verdades" à respeito de Plutão. Então vamos a elas:

Mito 1: Plutão foi nomeado em alusão ao cachorro Pluto, do Mickey.
Hipernovas: Sete Mitos à Respeito de Plutão [Artigo]


Basta se atentar à cronologia para ver que este mito não se sustenta. O famoso cachorro da Disney estreou em 1930, mas foi inicialmente chamado de Rover. Um episódio chamado "Pluto The Pup" foi ao ar somente em 1931, um ano após Plutão ter sido descoberto e receber seu nome. Na verdade, Plutão recebeu seu nome por indicação de uma estudante chamada Venetia Burney, então com 11 anos de idade. Venetia faleceu no dia 30 de abril de 2009.

Mito 2: Plutão é minúsculo.

A maioria das pessoas acha que Plutão é bem pequeno, algo como um asteroide super desenvolvido, mas o planeta anão é na verdade bem robusto. Plutão exibe 2.360 km de diâmetro - Cerca de dois terços do tamanho de nossa Lua ou três quartos do tamanho da lua oceânica Europa, de Júpiter. A sua maior lua, Caronte tem um diâmetro de 1.207 km, mais da metade de seu tamanho.

Plutão é considerado mesmo bem grande com relação à maioria dos objetos encontrados em sua área - O Cinturão de Kuiper - Um anel de corpos gelados que povoam a região além Netuno. A vasta maioria dos objetos encontrados neste cinturão é formada por corpos do tamanho de cometas, com apenas alguns quilômetros de ponta a ponta. Algumas dúzias chegam a medir algumas centenas de quilômetros, mas apenas dois corpos, a saber: Plutão e o outro planeta anão; Éris medem mais que 2.000 km. Éris e Plutão são quase do mesmo tamanho.

Mito 3: É um planeta mergulhado em trevas.

Plutão orbita o Sol a mais de 4,8 bilhões de km de distância, o que leva as pessoas a crerem que a luz do Sol não chega forte o suficiente para iluminá-lo, mas este não é o caso, garante Alan Stern, um dos responsáveis pela missão New Horizons, da NASA.

"A iluminação de Plutão pelo Sol não é assim tão insuficiente quanto as pessoas pensam. Pense em um dia na Terra muito nublado. Você continua vendo tudo à sua volta. A luz do Sol ainda é suficiente para nos fazer enxergar bem. Se você estivesse em Plutão, enxergaria tanto quanto uma pessoa enxerga em um dia bem nublado aqui na Terra", disse.

Mito 4: Plutão já foi uma lua de Netuno.

Esta é uma velha hipótese que veio à tona logo após a descoberta de Plutão e foi descartada em 1965, quando pesquisadores descobriram uma ressonância orbital entre Netuno e Plutão. Esta ressonância não permite que Plutão e Netuno sequer cheguem perto um do outro.

Mito 5: Plutão é um planeta de gelo.

É verdade que a superfície de Plutão é coberta por alguns tipos de gelo, como gelo de nitrogênio e de metano, mas a densidade do planeta anão é quase duas vezes à do gelo, sugerindo que o planeta é formado por cerca de dois terços de rocha e um terço de gelo. Por conta desta configuração, é mais correto afirmar que Plutão é um corpo rochoso coberto por gelo.

Mito 6: Plutão não tem atmosfera:
O quão grande é a atmosfera plutoniana comparada à da Terra.

Pesquisadores descobriram em 1980, que Plutão tem uma atmosfera composta principalmente por nitrogênio, assim como a da Terra. A atmosfera plutoniana também apresenta monóxido de carbono e metano, mas é muito mais tênue e espalhada que a da nossa Terra.

Saiba que a atmosfera em Plutão estende-se até cerca de 600 quilômetros além de sua superfície. O volume ocupado pela atmosfera de Plutão é cerca de 350 vezes vezes maior que o volume ocupado pelo próprio Plutão.

Mito 7: A órbita de Plutão é estranha.

A órbita de Plutão é bastante elíptica, levando o planeta tão perto quanto a 4.5 bilhões de quilômetros do Sol ou tão distante quanto a 7.31 bilhões de quilômetros da nossa estrela mãe. Sua órbita também tem uma inclinação de 17º em relação à eclíptica - O plano no qual os outros planetas orbitam o Sol.

No entanto, seus irmãos do Cinturão de Kuiper, tais quais Éris e Haumea, tendem a ter órbitas ainda mais elípticas e inclinadas que Plutão, tal como acontece com vários planetas alienígenas recentemente descobertos.

Adaptado por Hipernovas de: space.com