terça-feira, 28 de julho de 2015

Imortalidade Parece Mais Próxima, Uma Vez Que Cientistas Conseguem Desligar a Chave do Envelhecimento em Vermes [Artigo]

Poderemos um dia, simplesmente desligar os processos responsáveis pelo nosso envelhecimento e vivermos eternamente? Isto soa mais como história de filme de ficção, mas cientistas da Universidade Northwestern, nos Estados unidos, encontraram uma maneira de desligar a "chave genética" responsável pelo envelhecimento. Ao menos em vermes.
Hipernovas: Imortalidade Parece Mais Próxima Uma Vez Que Cientistas Conseguem Desligar a Chave do Envelhecimento em Vermes [Artigo]
Imagem: Heiti Paves/Shutterstock.com.


Embora isto não nos dê a chave da imortalidade (não ainda), a descoberta pode nos levar a encontrar formas de sermos mais ativos e produtivos durante os últimos anos de nossas vidas.

De acordo com o estudo, esta chave genética é automaticamente acionada quando o verme atinge a maturidade sexual e é nesta fase que o processo de envelhecimento começa. Com a chave desligada, as células do verme passam a manter as mesmas condições de resistência de antes do verme atingir a maturidade sexual, fazendo com que o mesmo mantenha-se forte e saudável conforme o tempo passa.

Sem dúvidas, há grandes diferenças no que funciona para um verme e para um humano, mas os pesquisadores por trás do experimento dizem que há bastante ligações biológicas comuns, sugerindo que a mesma técnica poderia ser aplicada também a outros animais.

O momento chave é associado com a reprodução, por que é neste ponto que a futura geração já estaria a caminho. Uma vez que a próxima geração tenha nascido, é hora da geração atual sair de cena.

"O estudo nos diz que o envelhecimento não se dá pela combinação de vários eventos, como pensávamos ser. Nós descobrimos uma chave muito específica para dar início ao processo. Nossos achados sugerem que deve haver uma maneira de desligar esta chave, o que deverá fazer com que passemos a ser mais resistentes ao processo de envelhecimento," disse Richard Morimoto, autor do estudo, em um artigo publicado no site da Northwestern.

"Não seria muito mais vantajoso para a sociedade, se as pessoas pudessem se manter sadias e produtivas por períodos mais longos durante suas vidas? Eu estou muito interessado na possibilidade de manter nossa qualidade de vida pelo maior tempo possível e agora nós temos um rumo," disse Morimoto.

"Isto é fascinante de se observar. Temos um super verme, capaz de enfrentar todos os tipos de estresse celular e danos às proteínas celulares," concluiu Morimoto.

No entanto, é óbvio que uma longa estrada tem de ser percorrida pela equipe de Morimoto até que a mesma técnica possa enfim ser aplicada em humanos. O estudo acabou de ser publicado no portal científico Mollecular Cell.

Referências:
1 - http://www.cell.com/molecular-cell/abstract/S1097-2765(15)00499-2
2 - http://www.sciencealert.com/immortality-is-one-step-closer-as-scientists-turn-off-the-ageing-process-in-worms