quarta-feira, 15 de julho de 2015

Montanhas de 3.5 Quilômetros de Altura Aparecem na Última Imagem de Plutão Enviada Pela Sonda New Horizons [Artigo]

Uma nova imagem em close-up, recentemente enviada pela sonda New Horizons, de uma região próxima ao equador de Plutão, revelou uma surpresa gigante: uma grande quantidade de montanhas jovens, tão altas quanto 3,5 km, erguendo-se acima da superfície gelada do planeta anão.
Hipernovas: Montanhas de 3.5 Quilômetros de Altura Aparecem na Última Imagem de Plutão Enviada Pela Sonda New Horizons [Artigo]


"As montanhas provavelmente se formaram há menos de 100 milhões de anos, são meras adolescentes quando comparadas aos 4,5 bilhões de anos do Sistema Solar. Tais montanhas, possivelmente ainda estão em estado de formação," disse Jeff Moore, da equipe de geologia e geofísica (CGI) da New Horizons. A área mostrada na imagem, que corresponde a menos de 1% da superfície de Plutão, ainda pode estar geologicamente ativa nos dias de hoje.

Moore e seus colegas se baseiam na ausência de crateras na região da imagem. Um corpo de 4,5 bilhões de anos era para apresentar muitas crateras de impacto e isto não acontece, o que leva à conclusão de que a superfície mostrada na imagem é recente.

"Esta é uma das superfícies mais jovens do Sistema Solar," acrescentou Moore.

Ao contrário do que acontece com as luas de planetas gigantes, Plutão não pode ser aquecido por interações gravitacionais com um corpo muito maior que ele, então, outros processos desconhecidos devem estar gerando estas montanhas. Estas montanhas são provavelmente compostas por gelo.

Embora gelos de metano e nitrogênio cubram boa parte da superfície de Plutão, tais gelos não são fortes o suficiente para formar montanhas tão altas. O gelo de água deve ser o ingrediente principal das montanhas plutonianas. "À temperaturas como as que vigoram em Plutão, o gelo de água é tão duro quanto rocha," disse Bill McKinnon, da Universidade de Washington, St. Louis.

Esta imagem em close-up, foi obtida quando a espaçonave estava a apenas uma hora e meia da aproximação máxima com Plutão, a 770.000 km de distância de sua superfície. A nova imagem é suficiente para resolver objetos retangulares com 1,8 km de lado, o que significa que sua resolução é de 1,8 km por pixel.
Nesta última imagem em close-up enviada à Terra pela sonda New Horizons, a superfície de Plutão surpreendentemente exibe montanhas jovens e altas que pode atingir até 3,5 km de altura. Crédito da imagem: NASA-JHUAPL-SwRI.

Referência: http://www.nasa.gov/image-feature/the-icy-mountains-of-pluto