terça-feira, 11 de agosto de 2015

Nosso Universo Está Morrendo e Não Podemos Fazer Nada Para Salvá-lo [Artigo]

O inverno cósmico está chegando e por inverno cósmico, me refiro à lenta e progressiva perda de calor por parte do nosso Universo. Baseados em dados obtidos através do projeto Galaxy and Mass Assembly (GAMA) (inglês), que se utilizou de sete dos mais poderosos telescópios em terra e no espaço, um time de astrônomos concluiu que o total de energia liberada atualmente pelo Universo (que tem cerca de 13.8 bilhões de anos) é somente metade da que era liberada há 2 bilhões de anos atrás e continua a diminuir.
Hipernovas: Nosso Universo Está Morrendo e Não Podemos Fazer Nada Para Salvá-lo [Artigo]
Distribuição das galáxias mapeadas pelo projeto GAMA.



O projeto GAMA estudou 200.000 galáxias, observadas através de 21 diferentes comprimentos de onda, do ultravioleta ao infravermelho, através de telescópios em terra e no espaço. Este é de longe o maior estudo multi-espectral já concluído.

Toda a energia do Universo foi criada com o Big Bang, com uma larga porção dela aprisionada em forma de massa. Estrelas brilham por que convertem massa em energia, como descrito na famosa equação de Albert Einstein: E=mc^2.

Enquanto uma colossal quantidade de energia foi liberada junto com o advento do Big Bang, energia adicional é constantemente gerada pelas estrelas, as quais fundem elementos mais leves, criando elementos mais pesados. Esta energia gerada pelas estrelas é absorvida pela poeira enquanto viaja atraves de sua galáxia ou escapa para o espaço intergaláctico, viajando até atingir algo como outra estrela, planeta ou ocasionalmente um espelho de telescópio.

A comunidade científica já sabia que o Universo está esfriando desde os anos 90, mas o que este estudo mostra de novo é que o esfriamento acontece em todos os comprimentos de onda.

O Universo irá envelhecer para sempre, convertendo cada vez menos e menos massa em energia conforme os bilhões de anos forem passando, até se tornar em um lugar frio, escuro e desolado, com todas as suas luzes (estrelas) apagadas.

Nosso próprio Sistema Solar será um lugar bem diferente na época da morte do Universo. O Sol terá expulso suas camadas exteriores formando uma nebulosa planetária, torrando a Terra, Mercúrio e Vênus durante o processo.

Mas o que acontecerá conosco? Estaremos espalhados por toda a galáxia ou eventualmente por todo o Universo, ou o nosso berço (a Terra) será também a nossa sepultura? Isso ainda não sabemos, mas uma coisa é certa: O Universo não esperará por nós.

Referências:
1 - http://www.universetoday.com/121810/our-universe-is-dying/
2 - http://phys.org/news/2015-08-death-universe.html