terça-feira, 11 de agosto de 2015

O Que a Humanidade Poderia Fazer se Descobrisse Que Alienígenas Hostis Estariam Vindo em Nossa Direção, Chegando Aqui em 10 Anos? [Artigo]

Vamos supor que, de repente, uma grande frota de naves espaciais em formação fosse detectada por algum poderoso telescópio terrestre, deliberadamente dirigindo-se ao nosso Sistema Solar e que a data estimada para sua chegada à Terra fosse exatamente de uma década. Nossos alienígenas teriam tecnologia no mínimo 50 ou 100 anos à nossa frente (embora, provavelmente muito mais que isso) muito bem testada e confiável, o que permitiria que cruzassem o espaço sideral por séculos até chegar às nossas cercanias.
Hipernovas: O Que a Humanidade Poderia Fazer se Descobrisse Que Alienígenas Hostis Estariam Vindo em Nossa Direção, Chegando Aqui em 10 Anos? [Artigo]


Conforme fossem chegando mais próximos, mais passariam a saber sobre nós. Escutariam nossas transmissões de rádio e TV e estariam habilitados a decifrá-las em um espaço de tempo não muito longo. As notícias diárias dariam ênfase à iminente invasão alienígena e mostraria nossos esforços para construir armas para combater nossos hostis vizinhos espaciais. Esqueça o elemento surpresa por parte da humanidade. Nossos governos dificilmente guardariam segredo de nossas tecnologias de defesa e ataque por 10 anos.

Nossos inimigos espaciais teriam sistemas de propulsão incrivelmente superiores aos nossos à sua disposição. Assim como todas as outras tecnologias inimaginavelmente superiores às nossas. Eles teriam opções quase ilimitadas de armas para serem usadas contra nós. Eles poderiam adaptar seus foguetes (ou algo similar) para lançar asteroides em direção à Terra ou mandar mísseis (ou algo similar) que se fragmentariam em centenas, milhares de projéteis carregados com substâncias venenosas que choveriam sobre a Terra muito antes de sua chegada. Poderiam usar uma imensa frota de drones armados com lasers poderosos ou geradores de raios gama. Tais tecnologias já são imaginadas por nós, mas provavelmente teriam à sua disposição, tecnologias destrutivas que sequer temos capacidade de conceber mentalmente.

O que nós poderíamos fazer?

Bom, diante de cenário tão desfavorável, não há muitas opções disponíveis para nós, mas algumas ideias (ou más ideias) poderiam ser usadas:

Passo 1 - Isolamento e ganho de tempo.
Poderíamos causar, deliberadamente, uma Síndrome de Kessler (português) (inglês - mais completo), a qual consiste em detonarmos algumas bombas de alta energia recheadas de fragmentos, como pequenas esferas de aço nas órbitas baixa e alta da Terra. Com apenas poucas destas bombas nós destruiríamos muitos dos nossos satélites em órbita e seus detritos se transformariam em mais projéteis destrutivos, causando um efeito cascata que acabaria por destruir todos os outros satélites em órbita (inclusive a Estação Espacial Internacional - ISS). Em pouco tempo, a Terra estaria circundada por projéteis mortais viajando a milhares de quilômetros por hora. Isto se pareceria com o que é mostrado no filme Gravidade, porém muito, mas muito mais intenso.
Para uma avançada espaçonave que não dispusesse de um quase impossível escudo protetor, seria inviável entrar em órbita e pousar em nosso planeta. Durante o processo de descida, qualquer espaçonave invasora desprotegida seria destruída pelos destroços de nossos satélites e da ISS.

A parte ruim é que isto também destruiria quase todos os nossos sistemas de comunicação e 100% de nosso sistema de posicionamento global, mas pelo menos teríamos a esperança de que nossos alienígenas hostis não poderiam pousar. Talvez se dirigissem à Marte e por lá, aguardassem algumas décadas ou séculos até que boa parte dos destroços reentrassem e queimassem em nossa atmosfera. Durante este tempo, os dois lados poderiam trabalhar em novas armas.

Passo 2 - O impasse nuclear.
Atacá-los com bombas nucleares não seria uma opção muito inteligente para nós, visto que nossas ogivas poderiam ser facilmente detectadas e destruídas bem antes de os atingirmos, mas elas poderiam servir como um impedimento. Nós ameaçaríamos destruir tudo.

Poderíamos instalar centenas de bombas cercadas por materiais altamente radioativos e por lixo nuclear proveniente de reatores. Estas nem precisariam ser lançadas, mas poderiam ser postas em submarinos, barcos e instaladas em terra por exemplo. Quando detonadas, a contaminação radioativa seria magnificada por toneladas de material e lixo radioativo envolto nas bombas e liberado ao espaço pelas explosões das mesmas. Todo este material radioativo lançado à atmosfera terrestre, transformaria a Terra em um lugar imprestável, tão contaminada por radiação, que nenhum ser vivo poderia existir em sua superfície.

Nós daríamos um jeito de mandar nossas intenções aos aliens, caso insistissem em nos atacar.

Passo 3 - Negociar.
Neste momento, mostrando que poderíamos transformar a Terra em um lugar imprestável para eles, poderíamos forçá-los a entrar em uma negociação pacífica. Qualquer sociedade que tiver superado a ameaça da destruição nuclear e dominado técnicas de viagens interestelares, estaria ciente de que uma detonação nuclear global não beneficiaria nenhuma das partes.

À partir daqui, poderíamos trabalhar em uma solução para ambas as partes, mas mantendo nossos sistemas destrutivos ativos e prontos para serem usados. Só por precaução.

Referência: http://www.quora.com/What-would-the-human-race-be-capable-of-developing-if-we-knew-that-hostile-aliens-were-about-to-approach-our-planet-in-10-years