domingo, 2 de abril de 2017

Qual a Maior Galáxia do Universo? [Artigo]

Quando te perguntarem a respeito da maior galáxia do Universo você sempre deverá se lembrar de IC-1101. Não tem ideia do quão grande é esse "monstro"? Tudo bem. Vamos começar a entendê-la começando por objetos "menores" como:

Via-Láctea: Nossa galáxia tem um diâmetro de 100 mil anos-luz, com uma quantidade estimada de 400 bilhões de estrelas. Cada ano-luz mede 9,5 trilhões de quilômetros, agora multiplique 9,5 trilhões de quilômetros x 100 mil e você terá o exato diâmetro de nossa pequena galáxia em quilômetros, ou seja: 95^17Km, ou ainda, 95 seguidos de 17 zeros, ou 9.500.000.000.000.000.000 km.
Qual a Maior Galáxia do Universo? [Artigo]
Via-Láctea.

Para racionar estes números, vamos ver quanto tempo levaríamos para cruzar esta distância com a máquina mais veloz já lançada ao espaço pela humanidade até hoje: a sonda New Horizons.

Dados:
Via-Láctea: 100 mil anos-luz.
1 Ano-luz: 9,5 trilhões de Km.
Tempo a New Horizons cruzar um ano-luz: 20 mil anos.
Logo, o tempo para a New Horizons cruzar a Via-Láctea é de absurdos 2 bilhões de anos!

Agora que já temos uma pequena noção do tamanho da Via-Láctea, é hora de irmos a uma galáxia um pouco maior. A irmã maior da nossa galáxia, dominante do nosso grupo galáctico local:

Andrômeda: a maior galáxia do nosso grupo local tem mais que o dobro de estrelas da Via-Láctea (um trilhão delas para ser mais exato) e está há 2,5 milhões de anos-luz da Terra.
Galáxia de Andrômeda.

Andrômeda mede 140 mil anos-luz de diâmetro, contra os 100 mil da nossa Via-Láctea. Fazendo os mesmos cálculos seriam necessários 2,8 bilhões de anos para que nossa New Horizons cortasse Andrômeda de ponta a ponta.
Andrômeda em close.

Até aqui tudo bem. Não deu pra fritar seu cérebro ainda, mas a partir de agora é que as coisas ficam mesmo insanas:

IC-1101 é uma galáxia está localizada a cerca de 1,2 bilhões de anos-luz da Terra. Tem a módica quantidade de 100 trilhões de estrelas, deixando a Via-Láctea e sua irmã maior, Andrômeda no chinelo.
IC 1101

É classificada como uma super gigante elíptica (E) ou lenticular (SO), sendo o objeto mais brilhante do super aglomerado galáctico Abell 2029. Tem uma cor real amarelo-ouro por conta de possuir bastante estrelas velhas, a maioria 7 bilhões de anos mais velhas que o nosso Sol.

Possui uma fonte brilhante de rádio em seu núcleo, indicando a presença de um buraco negro supermassivo, da ordem de bilhões de massas solares.

Foi descoberta em 19 de junho de 1790 pelo astrônomo inglês William Herschel e catalogada em 1895 por John Louis Emil como o objeto de número 1.101 no Catálogo de Nebulosas e Aglomerados Estelares (IC). Foi classificada em sua descoberta como uma nebulosa. Seguindo-se à descoberta de Edwin Hubble, que algumas nebulosas eram na verdade galáxias independentes, subsequentes análises de objetos celestes foram conduzidas e IC 1101 acabara por ser identificada como uma destas galáxias independentes.

Abaixo, um comparativo entre os tamanhos de 4 galáxias, incluindo-se a Via-Láctea, Andrômeda e IC 1101.
Comparativo entre as galáxias Via-Láctea, Andrômeda, M87 e IC 1101.